Internacional

Medicamento japonês revela-se "eficaz" para novos casos de covid-19

A China anunciou que medicamento japonês revelou ser "eficaz" no combate a novos casos de covid-19. Entretanto, o Ministério de Defesa chinês anunciou que vai começar a testar uma nova vacina em humanos.  

As autoridade chinesas anunciaram que um medicamento japonês está a ser "eficaz" no combate a novos casos da covid-19. A confirmação foi feita por Zhang Xinmin, porta-voz do Ministério chinês da Ciência e Tecnologia.

O favipiravir, medicamento fabricado pela japonesa Fujifilm Toyama Chemical, em 2014, obteve resultados positivos em 340 pacientes das localidades chinesas de Wuhan, epicentro do novo cornavírus, e Shenzhen. Segundo as conclusões iniciais, os doentes que receberam este medicamento testaram negativo a covid-19 após quatro dias de tratamento (enquanto os que não o receberam precisaram, em média, de 11 dias para recuperar).

“O medicamento tem um elevado grau de segurança e é claramente eficaz no tratamento”, afirmou Zhang Xinmin, citado pelo The Guardian. O responsável acrescentou que a eficácia do medicamento foi também comprovada através de Raio-X, uma vez que a condição pulmonar dos doentes melhorou cerca de 91% nos casos tratados com favipiravir (contra cerca de 61% nos outros casos).

Apesar do otimismo, o The Guardian indica que vários médicos japoneses alertam que o medicamento – usado normalmente para a gripe comum – não é tão eficaz em doentes com sintomas graves, numa fase em que o vírus já se conseguiu multiplicar.

Entretanto, o Ministério da Defesa chinês também já havia anunciado que “desenvolveu” com sucesso uma vacina contra o novo coronavírus. Segundo a agência EFE, segue-se agora uma fase de testes em humanos, que já foi aprovada. Os prazos não foram para já revelados.