Sociedade

Ordens temem rutura de equipas por falta de material de proteção

Portugal entrou hoje  na fase crítica da resposta. Enquanto se espera a chegada de material ao país – e face à garantia do Governo de que não tem faltado nada –, médicos, farmacêuticos e enfermeiros tomam uma posição conjunta.

Portugal está desde as 00 horas desta quinta-feira na fase mais crítica do plano de resposta à epidemia de covid-19. “Há transmissão comunitária”, disse ontem a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, explicando que é “pouco exuberante”, mas existe o risco de contágio na comunidade. O aumento de casos sem que seja possível estabelecer como é que o doente contraiu o vírus implica que passe a assumir-se, por precaução, que todas as pessoas com sintomas como tosse, febre ou dificuldade respiratória são casos suspeitos. 

Leia o artigo na íntegra no jornal i.