Internacional

Nova lei de discurso de ódio em França obriga gigantes tecnológicas a apagar conteúdos na hora

A ministra da Justiça, Nicole Belloubet, disse ao Parlamento que a lei irá ajudar a reduzir o discurso de ódio na internet. “As pessoas vão pensar duas vezes antes de passarem a linha vermelha”, disse.

As redes sociais e outros fornecedores de conteúdo vão ter que remover publicações com teor pedófilo e relacionadas com o terrorismo na hora ou enfrentar uma multa até 4% das sua receita global, segundo uma lei votada esta quarta-feira em França.

Para outros conteúdos “manifestamente ilícitos”, as empresas como a Facebook, Twitter, Youtube, Instagram e Snapchat terão 24 horas para o remover, segundo a lei, diz a Reuters. Esta norma também criará um procurador especializado para o setor digital e uma unidade governamental para observar o discurso de ódio online.

A ministra da Justiça, Nicole Belloubet, disse ao Parlamento que a lei irá ajudar a reduzir o discurso de ódio na internet. “As pessoas vão pensar duas vezes antes de passarem a linha vermelha”, disse.

Alguns defensores da liberdade de expressão criticaram esta nova lei.