Cultura

Revista Máxima chega ao fim em junho

O líder do grupo Cofina, Paulo Fernandes justifica a decisão devido "ao comportamento do mercado".

A edição de junho da revista Máxima vai ser a última. O grupo Cofina, que também é dono do Correio da Manhã e da revista Sábado, decidiu acabar com a revista que se concentra em conteúdos de moda e lifestyle devido "ao comportamento do mercado", justificou o líder do grupo Cofina, Paulo Fernandes. De acordo com o relatório mais recente da APCT, a revista vendeu, em média, 20.866 no ano de 2019, o que representa uma quebra de 22% em relação às vendas do ano de 2018. 

“A decisão de deixar de publicar a Máxima, publicação de referência na moda e no lifestyle nacional desde 1988, prende-se com a evolução do consumo e do comportamento do leitor, bem como com a crise que os media atravessam e que se agudizou no contexto da pandemia”, pode ler-se na nota do grupo. Apesar do fim da revista Máxima, o grupo garante que irá continuar a apostar "no segmento de moda e lifestyle, em moldes mais ajustados ao novo paradigma de mercado” e deixa uma palavra de agradecimento a quem contribui para a revista que "ao longo de mais de três décadas, deram o seu melhor, elevando a publicação ao patamar de referência no seu segmento”.