Internacional

Governo de unidade nacional empossado Israel

Depois de 500 dias sem um Governo estável, três eleições, e acusações de corrupção contra Netanyahu, os deputados do Knesset aprovaram a coligação entre o primeiro-ministro e o seu maior rival, Benny Gantz.

O Governo de unidade nacional israelita liderado pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, foi empossado este domingo, encerrando um longo período de crise política em Israel.

Depois de 500 dias sem um Governo estável, três eleições, e acusações de corrupção contra Netanyahu, os deputados do Knesset aprovaram a coligação entre o primeiro-ministro e o seu maior rival, o líder da oposição, Benny Gantz, do Azul e Branco: 73 votaram a favor e 46 contra. A coligação terá uma duração de três anos.

O novo Governo enfrenta vários desafios nestas primeiras semanas: a crise sanitária do coronavírus e a devastação económica por si causada. Além disso, o Governo de unidade nacional abre portas para a anexação de largos territórios na Palestina Ocupada, nomeadamente o Vale do Jordão, localizado na Faixa Ocidental (ou Cisjordânia).

Endereçando-se ao Parlamento antes da votação, Netanyahu defendeu que o seu Governo devia aplicar a soberania israelita sobre os colonatos judaicos na Faixa Ocidental. “É tempo de aplicar a lei israelita e escrever um novo capítulo na gloriosa história do sionismo”, disse. Com sionismo, Netanyahu refere-se à ideologia mãe que levou à criação do Estado de Israel.