Politica

Ventura considera uma “vergonha nacional” manifestações do fim de semana

O deputado do Chega considerou hoje uma "vergonha nacional" a imagem das "manifestações associadas à esquerda" do fim de semana

André Ventura considerou hoje uma "vergonha nacional" a imagem das "manifestações associadas à esquerda" do fim de semana e criticou a "dualidade de critérios" do Governo a "proibir eventos públicos" devido à pandemia de covid-19.

"Mas continuamos a ter manifestações, geralmente mais associadas à esquerda a quem tudo é permitido e a quem nada é proibido", afirmou o deputado do Chega no final de mais uma reunião com especialistas no Infarmed, em Lisboa, sobre a situação epidemiológica em Portugal, embora sem nunca abordar diretamente a manifestação de sábado contra o racismo.

"Os portugueses estão confinados há meses" e depois vêem imagens de manifestações e vêem "outros a gozar com o trabalho deles, com o esforço e o sacrifício", acrescentou.

"Por muito nobres que sejam os motivos" das manifestações, afirmou, não se podem "estar a exigir aos partidos, aos setores da sociedade civil e empresarial que cumpram regras e haja outro parte da sociedade que se sinta impune e sem qualquer necessidade de cumprir regras".

Cinco cidades portuguesas juntaram-se, este sábado, à campanha contra o racismo, no quadro da ação mundial Black Lives Matter, na sequência da morte de George Floyd, um cidadão afro-americano que morreu depois de um polícia ter pressionado com o joelho o pescoço durante mais de oito minutos.

Milhares sairam às ruas para assumir também uma posição contra a decisão de Donald Trump de classificar os chamados movimentos antifascistas como grupos terroristas.