Sociedade

Seis cadeias de supermercados são acusadas de concertarem preços de bebidas em prejuízo do consumidor

Pingo Doce, Modelo, Auchan e Lidl são quatro das seis cadeias acusadas.

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou seis grupos de distribuição alimentar e dois fornecedores de bebidas de concertarem preços durante vários anos em prejuízo do consumidor.

"Após investigação, a AdC concluiu que existem indícios de que Modelo Continente, Pingo Doce e Auchan utilizaram o relacionamento comercial com os fornecedores Sumol+Compal e Sogrape para alinharem os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos daqueles, em prejuízo dos consumidores", adiantou aquela autoridade através de comunicado. "A confirmar-se, a conduta em causa é muito grave", acrescentou.

A AdC acusa ainda os supermercados Lidl de fazer o mesmo nas bebidas não-alcoólicas e sumos, nas alcoólicas abrange também as cadeias Intermarché e E-Leclerc. A autoridade frisa que estes distribuidores representam "uma vasta" percentagem do mercado da distribuição no país.

Na acusação são também visados dois administradores e dois diretores, de cada um, dos fornecedores Sumol+Compal e Sogrape, a nível individual.

A alegada concertação terá ocorrido durante “vários anos”, entre 2002 e 2017, no caso da Sumol+Compal, e entre 2006 e 2017, no caso da Sogrape.