Sociedade

Estado de Calamidade vai continuar para 19 freguesias da Grande Lisboa

“Não antecipo que se altere o estado de classificação nas diferentes partes no país”, disse o primeiro-ministro numa visita ao concelho de Sintra.

O primeiro-ministro revelou, esta quarta-feira, que o estado de calamidade deverá continuar a vigorar em 19 freguesias da região de Lisboa e Vale do Tejo

"Não antecipo que se altere o estado de classificação nas diferentes partes no país", disse António Costa, numa deslocação a Sintra para avaliar a resposta ao vírus, que tem tido uma grande incidência naquele concelho, a par de Lisboa, Loures e Amadora, todos pertencentes à Área Metropolitana da capital.

“Neste momento estamos a fazer a avaliação. Começamos em Sintra, vou agora à Amadora e, nos próximos dias, vou aos outros concelhos. Diria que não antecipo que, na próxima quinzena, se altere o estado de classificação das diferentes partes do país”, afirmou.

“A boa notícia é que, para já, nada indica que tenhamos de elevar o nível de alerta que vigora na generalidade do país. No conjunto da área metropolitana [de Lisboa] poderemos talvez ter alguma evolução. Vamos ver, ainda falta mais de uma semana. Relativamente às 19 freguesias não antecipo que haja condições no sentido de diminuir a classificação do estado de exceção", acrescentou.

O presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, que acompanhou a visita do primeiro-ministro, sublinhou que Sintra é um concelho singular e que, por isso, "é pedido um trabalho especial".