Vida

Jessica Athayde recorda episódio marcante: "Tratou de me operar MAL e quase me matar"

A atriz fez a publicação com intenção de sensibilizar as suas seguidoras que também querem fazer uma intervenção cirúrgica. 

Jessica Athayde utilizou as redes sociais para recordar um episódio marcante que, nas palavras da atriz, quase a matou, com a intenção de sensibilizar as suas seguidoras para a questão de colocar silicone e para as eventuais consequências que esta intervenção cirúrgica pode causar. 

"Durante anos 'meter maminhas' era um tabu... não podia dizer, tinha vergonha de dizer, não queria assumir! Hoje em dia quero lá saber", começou por escrever a atriz, numa publicação da sua página de Instagram, esta sexta-feira. "Operei bem nova, questões de auto-estima, aqui a tábua de engomar vivia mal com isso. Operei e senti-me logo melhor mas atenção, sem nunca pensar nas consequências que podia ter por ter estas margaridas. Uns bons anos depois tive um acidente de carro e tive de ser operada de urgência,", lembrou. 

"Fui ao cirurgião que me tinha operado e tratou de me operar MAL e quase me matar, mas atenção que não cobrou o serviço dele, só os gastos da clínica - até hoje acho que meteu um estagiário a operar-me. Dias depois estava toda negra com febre e não me mexia, vivia em casa da Inês Castel-Branco, o Vargas lavava-me o cabelo, davam-me banho porque eu não me conseguia mexer", recordou a atriz. 

"Falava com o cirurgião e as enfermeiras e desvalorizavam tudo o que eu sentia, e mandavam-me tomar um banho de imersão e relaxar. Até que passado uma semana, já desesperada, pedi à Sofia Aparício para falar com o seu amigo Ângelo Rebelo para ver se me podia ver. Recebeu-me num domingo lavada em lágrimas, só lhe pedia para me tirar estas margaridas e nunca mais as pôr, já não as queria, não me queria sentir doente por causa disto".

O cirurgião Ângelo Rebelo decidiu que a atriz teria de ser submetida a uma nova operação. "Operou-me num domingo à noite e quando acordei, descompensada a chorar pois tinha levado duas anestesias numa semana, recebia festinhas de amigas e o maior cuidado do Dr. Ângelo a explicar-me que eu tinha uma infeção da operação anterior, que me tinha mudado as próteses e não me as tirou porque tinha 20 e tal anos e teria que fazer uma operação de reconstrução", admitiu. 

"Miúdas que estão sempre a querer tratar das margaridas, pensem bem, informem-se bem dos riscos que estão a correr, façam com o cirurgião certo e não ponham muito cedo".  Jessica Athayde confessou ainda que, se fosse hoje, "não tomaria a decisão de fazer esta alteração ao seu corpo". "É uma mudança grande e envolve a vossa saúde. É uma decisão grande, que deve ser feita com o maior cuidado e certeza. [...] Deixo a dica que antes de tomarem uma decisão destas contactarem uma psicóloga/psiquiatra para terem a certeza se é mesmo isto que querem pelos motivos certos", completou a atriz.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Durante anos "meter maminhas" era um tabu... não podia dizer, tinha vergonha de dizer, não queria assumir! Hoje em dia quero lá saber, publico isto primeiro para dizer à @inescastelobranco que aqui não há nada vintage e dizer à @madalenaabecassis que vim mergulhar as minhas "margaridas“. E agora vamos falar a sério! Operei bem nova, questões de auto-estima, aqui a tábua de engomar vivia mal com isso. Operei e senti-me logo melhor mas atenção, sem nunca pensar nas consequências que podia ter por ter estas margaridas. Uns bons anos depois tive um acidente de carro e tive de ser operada de urgência, fui ao cirurgião que me tinha operado há uns e tratou de me operar MAL e quase me matar, mas atenção que não cobrou o serviço dele 🖕🏽 ( fofinho ) só os gastos da clínica, até hoje acho que meteu um estagiário a operar-me , dias depois estava toda negra com febre e não me mexia, vivia em casa da Inês CB, o Vargas lavava -me o cabelo, davam me banho porque eu não me conseguia mexer. Falei várias vezes falava com o cirurgião e as enfermeiras e desvalorizavam tudo o que eu sentia , e mandavam -me tomar um banho de imersão e relaxar . Até que passado uma semana, já desesperada , pedi à Sofia Aparicio para falar com o seu amigo Ângelo Rebelo para ver se me podia ver. Recebeu-me num domingo lavada em lágrimas, só lhe pedia para me tirar estas margaridas e nunca mais as pôr, já não as queria, não me queria sentir doente por causa disto. Operou-me num domingo à noite e quando acordei, descompensada a chorar pois tinha levado duas anestesias em uma semana, recebia festinhas de amigas e o maior cuidado do Dr. Ângelo a explicar-me que eu tinha uma infeção da operação anterior e que mudou-me as próteses e não me as tirou porque tinha 20 e tal anos e teria que fazer uma operação de reconstrução. Ora bem... posso bem dizer que além do Dr. Ângelo além de me ter tratado com todos os cuidados , não me deixou pagar um tostão, eu insisti , nunca me pediu qualquer publicidade nem quis , apenas me ajudou. Portanto miúdas que estão sempre a querer tratar das margaridas, pensem bem , informem-se bem dos riscos que estão a correr, façam com o cirurgião certo e não ponham muito cedo ( 👇🏽)

A post shared by Jessy James 🧿 (@jessica_athayde) on