Internacional

As primeiras imagens do "caos total" em Beirute

O governador da capital do Líbano, Marwan Aboud, referiu-se à explosão como “um desastre nacional semelhante a Hiroshima”.

AFP
AFP
AFP
AFP
AFP
AFP
AFP

Uma forte explosão abalou, esta terça-feira, Beirute, a capital do Líbano. O ministro da saúde libanês, Hamad Hasan, fala num "número elevado de feridos" e danos graves e já deu ordens para que todos os hospitais se preparem para receber as vítimas. À Reuters equipas médicas e de segurança confirmaram a existência de várias vítimas mortais.

Segundo o governante, a explosão ocorreu na zona portuária de Beirute, que dispunha de armazéns onde estavam explosivos e produtos químicos, de acordo com a agência noticiosa NNA, citada pela Reuters. Contudo, o tamanho da explosão está a levantar suspeitas sobre um possível ataque. Até ao momento não há confirmação oficial sobre o que terá causado a explosão.

O governador da capital do Líbano, Marwan Aboud, referiu-se à explosão como “um desastre nacional semelhante a Hiroshima”. “Beirute é uma cidade-desastre e a escala dos estragos é enorme”, acrescentou. "As pessoas gritavam e corriam, a sangrar, as varandas foram arrancadas dos edifícios, os vidros dos prédios mais elevados foram estilhaçados e caíram nas ruas", contou uma testemunha à Reuters. "É o caos total", acrescentou.

Gabi Ashkenazi, ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel, afirmou à estação de televisão N12 ser muito provável que a explosão tenha sido causada por um incêndio.  As imagens partilhadas pela agência francesa France-Press mostram uma grande coluna de fumo sobre a capital e o pânico instalado entre a população que se encontra no local e as equipas de socorro. A explosão terá causado destruição em larga escala, o que leva as autoridades a desconfiarem de um ataque planeado. Vários edifícios e carros ficaram danificados.

O Presidente do Líbano convocou de urgência o Conselho Superior de Defesa.