Internacional

Guarda prisional suspenso por dizer que menino de cinco anos morto a tiro se devia ter desviado

Cannon estava no jardim em frente a casa, na sua bicicleta, juntamente com as suas irmãs, de 8 e 7 anos, quando o suspeito se aproximou, apontou uma arma à sua cabeça, e disparou.


Um guarda prisional foi suspenso, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, depois de ter feito comentários depreciativos nas redes sociais sobre Cannon Hinnant, o menino de cinco anos morto a tiro por um vizinho, enquanto andava de bicicleta, na cidade de Wilson, Carolina do Norte.

O guarda, identificado como Rome Smith, escreveu, na semana passada, que a criança, assassinada no passado dia 9 de agosto, se devia “ter desviado" e que deviam antes culpar os pais de Cannon “por não o vigiarem”. A publicação, partilhada no Facebook, já foi entretanto removida.

Jody Hirada, porta-voz do Centro de Detenção do Condado de Cumberland, confirmou à NBC News que o polícia foi suspenso e que não é tolerado que os funcionários usem as redes sociais para transmitir mensagens de ódio.

Recorde-se que Cannon estava no jardim em frente a casa, na sua bicicleta, juntamente com as suas irmãs, de 8 e 7 anos, quando o suspeito se aproximou, apontou uma arma à sua cabeça, e disparou.

O homem, Darius Nathaniel Sessoms, de 25 anos, foi detido um dia depois do crime. Vizinho e amigo de longa data da família, Darius tinha jantado com o pai da vítima na noite anterior ao crime.

O pai de Cannon, Austin Hinnat, referiu que o suspeito nunca tinha sido agressivo com Cannon. "Tudo aconteceu tão rápido. Foi como qualquer outro domingo com a minha família ”, disse Austin. “Fomos à igreja, depois almoçámos e voltámos para casa relaxados. As crianças queriam sair para brincar e estavam a fazer o que amavam”, contou.

As motivações do crime continuam desconhecidas, embora se suspeite que Darius Sessoms poderia estar sob efeito de drogas.

Documentos judiciais indicam que o suspeito já tinha sido detido, pelo menos três vezes, por atividades relacionadas com drogas.