Politica

Joacine: "O feminismo branco é intrinsecamente elitista e racista"

Ex-deputada do Livre não se sente representada pelas feministas brancas, uma ideia que partilhou recentemente no Twitter e que foi muito criticada. Hoje, uns dias depois, lançou um site, na sequência da polémica ou não, certo é que promete usar esta plataforma para inaugurar uma nova forma de fazer política representativa”.

A deputada não-inscrita Joacine Katar Moreira escreveu no Twitter que as "feministas brancas" não a representavam, porque o "feminismo branco é intrinsecamente elitista e racista” e a polémica instalou-se.

O post já tem dois ou três dias mas nem o passar do tempo pareceu ser suficiente para calar a controvérsia. Não faltam comentários a atacar ou a defender a deputada, todos têm uma opinião sobre a que Joacine Katar Moreira tem sobre o feminismo.

“As feministas brancas nunca me representaram. Não por serem brancas mas porque o feminismo branco é intrinsecamente elitista e racista. As mulheres (e homens) brancas também oprimem e apenas questionam partes do sistema do qual são parte importante. A parte que lhes toca”, foi a mensagem original que deu origem à troca de ‘galhardetes’ – tão natural nas redes sociais - entre apoiantes e críticos de Joacine, uma mulher que se assume no seu próprio perfil do twitter como uma feminista interseccional, ou seja acredita que os conceitos clássicos de discriminação – racismo, sexismo, homofobia - não agem de forma independente uns dos outros.

Mas a polémica não se ficou pelo post original, após algumas críticas, a deputada voltou ao Twiter: "É preciso ler autoras feministas negras e interseccionais para aprofundar a questão, aprender a escutar e a ver o mundo e as lutas de outro prisma", escreveu. E de novo choveram comentários.

Horas depois, Joacine voltou mais uma vez ao tema para afirmar que há um "feminismo hegemónico que secundariza questões como a raça e a classe e privilegia a experiência das mulheres brancas ocidentais".

Ontem, regressou ao assunto: “Com a quantidade de feministas que ajudei a desencantar em 3 dias, de todos os géneros e condições: Igualdade salarial já! licenças alargadas de maternidade; quotas para as manas todas; fim da violência doméstica, obstétrica e sexual, extinção da taxa de feminicídio... ver lista!”.

Já esta quarta-feira, continuando no tema da representatividade, Joacine lançou uma plataforma online para divulgar o seu trabalho político, através do qual promete exatamente “inaugurar uma nova forma de fazer política representativa”, fora das estruturas partidárias.

No novo site estão disponíveis para consulta todas as iniciativas legislativas que a deputada apresentou, além  do trabalho feito no âmbito das comissões parlamentares, subcomissões e grupos de trabalho das quais Katar Moreira.