Internacional

Centenas de hóspedes em quarentena devido à covid-19 testados ao VIH por suspeitas de contaminação em testes de sangue

Hóspedes estavam em quarentena na chegada à Austrália.


Mais de 200 pessoas que cumpriram quarentena devido à covid-19 num hotel na chegada à Austrália vão ser testadas ao VIH por suspeitas de contaminação cruzada durante testes de sangue que realizaram à glicemia.

Vários dispositivos usados para a realização desses testes foram utilizados em mais do que uma pessoa, entre 29 de março e 20 de agosto, sendo agora necessário exames para despistar doenças transmissíveis pelo sangue, como hepatite B e C e VIH. De realçar que os dispositivos recolhem uma pequena amostra de sangue da ponta do dedo da pessoa. Embora a agulha que pica o dedo tenha sido trocada a cada utilização foram encontrados vestígios de sangue no corpo do aparelho usado para o teste.

Foram enfermeiras do hospital universitário The Alfred Hospital, em Melbourne, que deram conta do sucedido, tendo sido necessárias várias semanas para analisar 28 mil registos médicos.

As autoridades de saúde australianas já conseguiram contactar parte das 243 pessoas que tiveram de cumprir isolamento obrigatório naquele espaço durante aquele período de tempo.

Na segunda-feira, a Safer Care Victoria, agência estatal de saúde pública, explicou que o risco de contaminação ou infeção é baixo, mas que existe. No entanto, o mesmo risco não se aplica à covid-19, uma vez que a doença não se transmite pelo sangue.

O governador do estado de Vitória, Daniel Andrews, admitiu que o incidente foi "um erro clínico".

Até ao momento, 71 pessoas já foram testadas e nenhuma está infetada com VIH ou hepatites B e C.

Está a ser pedido a todas as pessoas que cumpriram quarentena no hotel e realizaram teste à glicemia para entrarem em contacto com as autoridades de saúde.