No meio de nós

Cristãos valem menos do que um rato!

Mas tenho pena que, nesta quinta-feira, ao ver uma mulher ser decepada, dentro da igreja, enquanto rezava, ainda se diga que «a França está a ser atacada», porque são os cristãos franceses que estão a ser atacados e nós temos medo de o dizer. 

Não sei o que vão dizer algumas associações sobre esta minha crónica, mas penso que preciso de colocar num papel e organizar as ideias que tantas vezes me vêm à cabeça. 

Sim, é verdade! Os cristãos também pensam! Os cristãos também veem!

Podemos ser considerados pelo mundo como gente estranha, com pensamentos medievais. Podemos ter cometido muitas faltas no nosso passado histórico, sobre o qual não temos hoje qualquer responsabilidade. Podemos até ser considerados pessoas desatualizadas.

Mas somos pessoas! Sim, somos pessoas! 

Não somos monstros!

Quando houve a morte de um afro-americano por parte de um polícia, nos Estados Unidos da América, vi milhares de pessoas e associações, deputados e responsáveis do mundo inteiro a insurgirem-se contra o racismo e a xenofobia.

Sim! Eu sou contra a xenofobia e contra o racismo. Uma das coisas que mais gosto é de conhecer pessoas e culturas e povos. Entrar nas suas casas e recebê-las na minha. Cozinhar para eles e eles cozinharem para mim. Já recebi em minha casa gente de todos os pontos do mundo: Índia, América Latina, África. É um enriquecimento enorme quando olho para as outras culturas.

Eu próprio nasci num sítio onde uma parte significativa dos seus habitantes são cabo-verdianos, guineenses e angolanos. Também estou a trabalhar numa paróquia cheia de muçulmanos e hindus provenientes do Oriente, bem como alguns chineses ateus ou budistas. Somos como uma família.

Mas tenho pena que, nesta quinta-feira, ao ver uma mulher ser decepada, dentro da igreja, enquanto rezava, ainda se diga que «a França está a ser atacada», porque são os cristãos franceses que estão a ser atacados e nós temos medo de o dizer. 

Foi uma mulher, dentro da igreja, enquanto rezava que ficou sem a sua cabeça! Imaginem a brutalidade de tudo isto! Os cristãos, na ocidentalíssima e laicíssima França, não têm paz já nem no interior do seu templo. No último ano houve mais de três mil ataques a igrejas, escolas e símbolos cristãos, na Europa. 

Na quinta-feira, com esta mulher, outra mulher morreu e o sacristão da mesma igreja!

Sim! Hoje valemos menos do que os ratos!

Porquê?

É simples! Está à vista de todos!

Quando houve um fogo e, desgraçadamente, se queimaram dezenas de cães no norte de Portugal houve um conjunto de associações que vieram em defesa daqueles animais! Durante dias houve uma novela nos telejornais sobre o destino a dar aos animais. 

É verdade! Os animais têm várias associações nacionais e internacionais que são ativas na defesa das suas vidas e da sua dignidade. Os animais têm direitos e é preciso que estes direitos sejam exercidos. Há que proteger quem não se consegue proteger a si mesmo.

Eu concordo ao máximo que haja várias associações que estejam em defesa dos animais. Aliás, já tive dois coelhos e os meus pais têm um gato. 

É verdade! Sim! Sempre os levei ao veterinário e receberam todas as vacinas e todos os cuidados que precisam de ter para estarem saudáveis connosco. 

Não há mal nenhum nas associações que defendem causas… Não sou contra nada disso!

O que me entristece é que tenhamos medo de dizer que é preciso criar associações que defendam a vida dos cristãos no Ocidente. O que me entristece é que das declarações que foram proferidas por todos os responsáveis, apenas Macron tenha mostrado a sua ligação aos cristãos católicos que foram atingidos.

Somos pessoas! Temos sentimentos! Não somos monstros!

Talvez seja altura de se criarem associações de defesa dos cristãos!