Sociedade

Homem detido em Carrazeda de Ansiães por abuso sexual e pornografia de menores

O suspeito terá abusado sexualmente de uma criança agora com 15 anos. 

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, deteve um homem, de 47 anos, pela "presumível autoria dos crimes de abuso sexual de crianças e pornografia de menores".

De acordo com informação veiculada no site oficial da entidade, "os factos ocorreram no período compreendido entre o verão do ano de 2018 e Setembro de 2020, numa residência sita em Carrazeda de Ansiães, na pessoa de uma criança atualmente com 15 anos de idade".

O detido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

É de referir que, segundo informação avançada pelo Jornal de Notícias no passado mês de outubro, em Portugal, entre 2015 e 2018, dos 1.162 abusadores condenados pelos tribunais, apenas 381 (32,7%) tiveram penas de prisão efetiva. A seu lado, 730 (62,8%) tiveram penas suspensas, mas a maioria (560) ficou sujeita a “regime de prova” — os abusadores podem ser fiscalizados ou obrigados a ter consultas de psicologia, por exemplo —, e 41 (3,5%) pagaram uma multa ou realizaram trabalho comunitário para contornarem o cumprimento da pena efetiva de prisão. Por outro lado, 10 (0,8%) foram internados em instituições de saúde.

Também importa mencionar que no fim do mês de outubro, a comissária europeia dos Assuntos Internos, Ylva Johansson, afirmou que o número de casos de abuso sexual de crianças - nomeadamente via Internet - aumentou com o isolamento em tempo de pandemia. “Esta é uma questão muito importante, que tem vindo a aumentar durante a pandemia, [além de que], nos últimos anos, o abuso sexual de crianças tem vindo a crescer exponencialmente”, declarou, adiantando que "durante a pandemia, os pedófilos passavam mais tempo na Internet" e "produziram novos vídeos" que foram divulgados em redes de pedofilia online.