Economia

Economia cresce 13,3% no terceiro trimestre mas cai 5,7% face a 2019

Estes resultados seguem-se à queda do PIB de 16,4% no segundo trimestre do ano, período mais afetado pelas medidas restritivas de combate à pandemia. 

 A economia portuguesa registou um crescimento de 13,3% em cadeia no terceiro trimestre, mas em comparação homóloga registou uma quebra na ordem dos 5,8%. Os dados foram revelados pelo INE e estes resultados seguem-se à queda do PIB de 16,4% no segundo trimestre do ano, período mais afetado pelas medidas restritivas de combate à pandemia. 

De acordo com o organismo, a redução menos intensa do PIB deveu-se sobretudo ao comportamento da procura interna que registou um contributo de -4,1 pontos percentuais para a variação homóloga do PIB. Também a procura externa líquida foi menos acentuado no 3.º trimestre, «verificando-se uma recuperação mais significativa das exportações de bens serviços que a observada nas importações de bens e serviços, devido em grande medida à evolução das exportações de bens, uma vez que as de serviços mantiveram reduções expressivas». 

O INE diz ainda que o contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB recuperou "de forma expressiva", passando de -11,8 p.p. para -4,1 p.p. no 3º trimestre, devido sobretudo ao comportamento do consumo privado que registou uma diminuição homóloga significativamente menos intensa que a observada no trimestre anterior. O investimento também apresentou uma diminuição homóloga menos intensa que no trimestre precedente, enquanto o consumo público registou um crescimento, após a diminuição verificada no 2.º trimestre. 

Recorde-se que o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê uma queda de 10% do PIB português em 2020, e uma recuperação de 6,5% para 2021. O Governo prevê uma queda da economia de 8,5% este ano e uma recuperação de 5,4% em 2021. O Banco de Portugal estima uma quebra de 8% do PIB em 2020 e  Comissão Europeia prevê uma queda de 9,8% da economia portuguesa este ano.