Internacional

Suécia com novas medidas restritivas

O governo sueco irá limitar as reuniões públicas a um máximo de oito pessoas.

A Suécia, que tem mantido uma estratégia menos estrita do que a maioria dos países europeus face à covid-19, anunciou hoje que vai limitar as reuniões públicas a um máximo de oito pessoas devido ao aumento dos contágios.

O indicador de aglomerações, até agora fixado em 50 a 300 pessoas dependendo do caso, cairá para oito a partir de 24 de novembro, medida "necessária" para diminuir o número de infeções, justificou o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, durante de uma conferência de imprensa.

A medida entrará em vigor a 24 deste mês e assim permanecerá por quatro semanas.

Até sexta-feira, a Suécia contabilizou 177.000 casos de infeção com o novo coronavírus e 6.164 mortes por covid-19.