Sociedade

Mãe e filha detidas por tráfico de droga no Intendente e Mouraria

Mulheres tinham um "verdadeiro dispositivo de venda de droga ao consumidor final".


O Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) deteve duas mulheres, de 27 e 67 anos de idade, no passado dia 13 de dezembro, suspeitas da prática do crime de tráfico de estupefacientes. 

Em comunicado, esta quarta-feira, a PSP destaca que as detenções são o resultado do "esforço permanente em acompanhar as dinâmicas criminais relacionadas com o tráfico de estupefaciente que têm lugar na zona histórica de Lisboa". Assim, a força de segurança deu conta, recentemente, de um ponto de venda de droga que se vinha a sedimentar na zona do Intendente e Mouraria e que era "gerido por parte de duas mulheres intimamente conectadas a uma família com antecedentes diversos neste espetro criminal".

Face às informações e indícios recolhidos, a PSP planeou e levou a cabo uma operação de investigação criminal que culminou na detenção, em flagrante delito, das duas suspeitas - mãe e filha. Ambas tinham um "verdadeiro dispositivo de venda de droga ao consumidor final", caracterizado por vigias e articulado com outros colaboradores que asseguravam a promoção e proteção da atividade. As mulheres tinham a tarefa de armazenar e transportar, de casa em casa, a droga que acabaria por chegar às mãos do consumidor final.

A PSP apreendeu, no decurso das diligências, 330 doses diárias de heroína, 20 doses diárias de cocaína, 30 gramas de produto suspeito de se tratar corte de heroína, além de outras substâncias e materiais conexos com a preparação, embalamento e distribuição do produto estupefaciente.

A filha já tinha cumprido pena de prisão pelos mesmos factos.

Presentes à Autoridade Judiciária Competente para o primeiro interrogatório judicial e aplicação de respetivas medidas de coação, foi aplicada à reincidente, a filha, prisão preventiva, e à mãe a medida de apresentações semanais.