Internacional

Em vez de dinheiro, motoristas do metro de superfície de Nottingham vão receber sandes como bónus de Natal

Os funcionários da Nottingham Express Transit não vão receber o habitual bónus de natal no valor de 25 libras, em troca vão poder comer uma sandes de peru ou uma de batata cozida.

Apesar do esforço para manter o funcionamento da rede de metros de superfície em Nottingham, Inglaterra, durante a pandemia, não foi suficiente para a empresa pagar o voucher de natal no valor de 25 libras - em euros seria 27€ - aos motoristas, que receberam durante 10 anos. Em troca, os trabalhadores vão receber uma sandes de peru ou, para aqueles que não comem carne, uma sandes vegetariana de batata cozida.

A recompensa vai ser oferecida por uma carrinha de alimentos durante os turnos dos funcionários. “É um pontapé final na cara”, disse um motorista ao Nottingham Post, acrescentando que “não recebemos um bónus este ano, não tivemos um agradecimento a dizer 'obrigado rapazes por trabalharem com a pandemia'. Este ano, eles tiraram o nosso bónus”.

Segundo a organizadora regional que está associada ao sindicato GMB – um dos maiores sindicatos ingleses – Sarah Worth, os membros da rede de transportes não foram “formalmente notificados” e ficaram a saber desta recompensa “pelo comunicado enviado para os supervisores”, esclarece ao jornal inglês The Independent.

A Nottingham Express Transit comentou o transtorno dos seus funcionários ao elogiar o trabalho feito ao longo da pandemia e explicaram ainda que as pessoas seguiram as recomendações do governo para evitar os transportes públicos e viram “uma redução significativa no número de clientes”. Ou seja, neste momento, para a empresa foi “impróprio fornecer um bónus adicional”.