Politica

Ventura propõe estudo sobre circulação de armas ilegais na comunidade cigana

Proposta defende criação de um programa de controlo de armas ilegais e "operações policiais de grande envergadura". 

O Chega propõe que seja criado um programa para controlar as armas ilegais e um grupo de trabalho para estudar este fenómeno na comunidade cigana.

André Ventura vai apresentar, na Assembleia da República, um projeto de resolução que prevê “a criação de um grupo de trabalho que estude e apresente conclusões relativamente ao fenómeno da posse e circulação de armas ilegais na comunidade cigana portuguesa”.

O diploma recomenda ao Governo que “implemente, com urgência, um Programa Nacional de Controlo de Armas ilegais, tendo em vista a contenção da criminalidade altamente organizada e a criminalidade violenta”.

O deputado do Chega pretende ainda que sejam realizadas “um conjunto de operações policiais de grande envergadura nas zonas de alta incidência de criminalidade (ZAIC), tendo em vista a apreensão de armas ilegais e a eventual detenção dos seus proprietários ou possuidores”.

A proposta de André Ventura surge depois de “um tiroteio, desta vez no Seixal, que resultou no ferimento grave de três pessoas, duas delas agentes de autoridade, e na morte do autor dos disparos contra os referidos agentes”.

O diploma do Chega refere ainda que “este problema tem vindo a crescer em algumas zonas do país onde predomina a criminalidade organizada com determinadas características”.

Para André Ventura, a posse e circulação de armas ilegais “representa uma séria ameaça à segurança nacional, à integridade física dos cidadãos e, muito especialmente, dos agentes e forças de segurança”.