Politica

Militantes do Chega envolveram-se em agressões numa reunião do partido

Confrontos remontam a uma reunião que aconteceu no dia 5 de dezembro em Santarém

Os militantes do Chega envolveram-se em confrontos numa reunião que aconteceu no dia 5 de dezembro, em Santarém, avançou o Observador.

Segundo a mesma fonte, foram convidados 12 militantes a participar, assim como o vice-presidente do partido, Nuno Afonso. Ora, três membros da comissão instaladora do Chega de Salvaterra de Magos e uma ex-dirigente do Chega de Coruche que não foram convidados foram até à reunião para reclamar isso mesmo. Na altura, foi-lhes dito que nem todos os militantes da distrital poderiam ter sido chamados.

De forma a cumprir as medidas de prevenção da covid-19, os três militantes foram convidados a sair da reunião, mas as tensões escalaram e culminaram numa discussão e até em agressões: a militante de Coruche deu dois murros a um militante do partido de Santarém, uma versão que foi confirmada pela presidente do Chega/Santarém, Manuela Estêvão, segundo o Observador. A agressora teve mesmo de ser agarrada para não agredir outro militante.

A polícia foi chamada ao local e conta uma versão ligeiramente diferente: segundo as autoridades, cinco pessoas foram identificadas e duas foram agredidas. Os responsáveis do Chega afirmam que as versões não batem certo por a agressora ter sido assistida por ficar com lesões nas mãos por causa dos murros que deu.