Opiniao

Atividade turística continua a derrapar

Quase metade dos estabelecimentos de alojamento turístico terão encerrado ou não registaram movimento de hóspedes em novembro.


A atividade turística voltou a cair no mês de novembro, acentuando assim as quebras registadas desde setembro. Segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística, o setor do alojamento turístico terá registado 415,7 mil hóspedes e 950,5 mil dormidas, o que corresponde quebras homólogas de 76,3% e 76,7%, respetivamente.

O gabinete de estatística prevê ainda que até as dormidas de residentes – que são os que mais têm ajudado a que as quebras não sejam tão significativas – terão diminuído 58,6% (-21,7% em outubro), atingindo 543,3 mil, representando 57,2% do total. Já as de não residentes terão caído 85,2% (-76,4% no mês anterior).

Os hóspedes residentes terão sido 293,1 mil, o que representa uma quebra de 62,3% e os hóspedes não residentes terão atingido um total de 122,6 mil, recuando 87,5%. No mês em análise, 46,4% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (32,1% em outubro).

A zona do país que apresentou a menor diminuição de dormidas face ao mês homólogo foi o Alentejo que registou uma descida de 55,2%.