Economia

Mota-Engil aprova aumento de capital em 100 milhões de euros

O aumento de capital, aprovado em AG por 99,46% dos acionistas presentres, vai permitir fechar negócio com o gigante chinês da CCCC, que passa a deter cerca de 30% da construtora nacional.

A assembleia-geral (AG) de acionistas da Mota-Engil aprovou esta quinta-feira um aumento do capital em 100 milhões de euros, que permitirá que o gigante chinês da China Communications Construction Company (CCCC) fique com cerca de 30% da construtora nacional.

Em comunicado enviado às redações, a Mota-Engil informou que o ponto único da reunião – que decorreu no Porto – foi aprovado com 99,46% de votos. Na AG estiveram presentes representantes de 69,59% do capital social, acrescenta a entidade.

O conselho de administração fica assim "autorizado a deliberar o aumento do capital social e a definir todos os seus termos e características". O aumento de capital será realizado "por uma única vez, por novas entradas em dinheiro e mediante a emissão de novas ações ordinárias com o mesmo valor nominal das existentes", lê-se na nota.

Recorde-se que, em agosto passado, a CCCC chegou a acordo com a holding Mota Gestão e Participações (MGP) para a compra de 55 milhões de ações (correspondente a 23% do capital) da construtora portuguesa, num negócio avaliado em 169,4 milhões de euros. O grupo MGP continuará, porém, a ser o principal acionista da empresa (40%).