Politica

"Votar é mais seguro do que a maioria dos atos do quotidiano"

Secretário da CNE apela à responsabilidade individual dos eleitores.


A Comissão Nacional de Eleições garantiu, este sábado, que estão asseguradas as condições para que as eleições presidenciais de domingo decorram em segurança sanitária, no âmbito da pandemia de covid-19.

Em conferência de imprensa o secretário da CNE, aproveitou ainda para apelar à responsabilidade individual dos portugueses.

"O ato de votar parece-nos mais seguro que a maioria dos atos do quotidiano", afirmou João Manuel Rosa de Almeida.

O responsável adiantou que a organização das presidenciais, devido à pandemia, obrigou a um planeamento sem precedentes, mas que o sucesso e segurança das eleições depende em muito dos eleitores.

"Nós podemos apelar às pessoas para evitarem ajuntamentos, em abstrato" mas não é possível "indicar, para 308 concelhos, uma hora ideal para votar", sublinhou. "Os concelhos têm hábitos diferentes e populações diferentes", acrescentou.

“Acreditamos que os presidentes de câmara querem que os seus munícipes estejam seguros", afirmou, defendendo que cabe às autoridades locais, "que conhecem melhor as populações", organizarem as zonas das 12.450 secções locais de voto constituídas em todo o país.

Ao todo, estão envolvidas 62.500 pessoas na organização das eleições e os membros das mesas de voto vão dispor de material de proteção individual, lembrou o secretário da CNE.