Internacional

Agência Europeia do Medicamento estabelece três semanas de intervalo entre doses da vacina contra covid-19

Agência recomenda um intervalo de três semanas entre a primeira e a segunda toma da vacina contra a covid-19. 

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, sigla em inglês) "recomenda a partir de agora a administração da segunda dose três semanas após a primeira", substituindo a indicação seguida até então que definia que o intervalo entre as tomas das doses deveria ser de “pelo menos 21 dias”. Alteração foi comunicada depois da reunião que a EMA teve com o comité para os medicamentos de uso humano.

Recorde-se que a primeira vacina contra a covid-19 a ser autorizada a circular na União Europeia pela EMA foi a da farmacêutica norte-americana Pfizer e a alemã BioNTech, emitida no dia 21 de dezembro de 2020.

Aqueles que se voluntariaram para os ensaios clínicos da vacina contra a covid-19 para avaliar a sua eficácia receberam a segunda dose “entre 19 e 42 dias depois da primeira” e que 93,1% recebeu a segunda dose entre 19 e 23 dias após a primeira toma, explicou a EMA.

“Não existe atualmente nenhum dado clínico sobre a eficácia da vacina administrada fora dos intervalos utilizados nos ensaios clínicos", assinala a agência.

O anúncio surge no momento em que há uma discussão sobre intervalar as tomas da vacina contra a covid-19 até seis semanas, com os médicos a temerem que um espaçamento tão alargado possa vir a prejudicar a eficácia do fármaco.