Politica

Chega. Os melhores e os piores

Em Mourão, um concelho governado pelos socialistas, no distrito de Évora, Ventura teve mais de 33%. O pior resultado foi no distrito do Porto.


André Ventura traçou como principal objetivo o segundo lugar, à frente de Ana Gomes, e falhou essa meta, mas ultrapassou a socialista em 11 dos 18 distritos do país e na Região Autónoma da Madeira.

Contas feitas, André Ventura, que fundou o Chega há menos de dois anos, conseguiu quase meio milhão de votos por todo o país com 11,9%. A única vez que até agora tinha ido a votos, nas últimas eleições legislativas, o Chega teve apenas 1,29%, o que corresponde a pouco mais de 67 mil votos. Ou seja, sete vezes mais nas presidenciais do que nas legislativas no espaço de um ano e meio. 

Os melhores resultados foram na região do Alentejo e em Bragança. Portalegre foi o distrito em que teve mais votos com cerca de 20% enquanto em Bragança atingiu os 17%.

Em Évora, Beja, Faro, Vila Real, Viseu, Guarda, Santarém, Leiria e Castelo Branco também ficou em segundo lugar. 

Foi também um concelho do Alentejo que deu a maior votação ao candidato populista. Em Mourão, no distrito de Évora, conseguiu mais de 33% dos votos.

Curiosamente, Mourão é um concelho governado pelo Partido Socialista. Nas últimas autárquicas, o PS venceu as eleições com maioria absoluta. OPSD ficou em segundo lugar e os restantes partidos não elegeram vereadores. Nas legislativas, António Costa também venceu naquele concelho em 2015 e 2019.

Em Lisboa e Porto, os distritos com mais eleitores, Ana Gomes ficou em segundo lugar. Na capital do país, Ventura teve cerca de 12% e no Porto apenas 8%. Se analisarmos concelho a concelho, Ana Gomes distancia-se em Lisboa com cerca de 18% e Ventura apenas com 11%. A militante socialista ficou também à frente em Oeiras. Mas em Cascais, Vila Franca de Xira, Azambuja,  Loures, Mafra, Alenquer, Sintra, Odivelas, Cadaval, Torres Vedras, Lourinhã, Arruda dos Vinhos, Odivelas e Sobral de Monte Agraço é o candidato do Chega que fica em segundo lugar. As melhores votações foram na Azambuja e em Cascais à volta dos 15%. 

No distrito do Porto a conversa é outra. O candidato do Chega não ficou à frente da  militante socialista em nenhum dos 18 concelhos  e em Penafiel ficou em quarto lugar com menos votos do que Vitorino Silva. Em Aveiro, Coimbra e Braga  não conseguiu ultrapassar os 10%.