Internacional

Quatro mortos em incêndio num hospital da Ucrânia

Das vítimas mortais, uma é um médico de 27 anos e as restantes são pacientes que se encontravam ligados a máquinas de respiração assistida devido à covid-19.


Quatro pessoas morrreram e duas ficaram feridas num incêndio que deflagrou durante esta madrugada no bloco de reanimação para infetados com covid-19 de um hospital no sul da Ucrânia. Das vítimas mortais, uma é um médico de 27 anos e as restantes são pacientes que se encontravam ligados a máquinas de respiração assistida. 

O incêndio terá começado depois da meia noite (22h de ontem, na hora de Lisboa) no bloco de reanimação do hospital da cidade de Zaporizhzhya, segundo a Reuters. Além das vítimas mortais, estavam ainda oito pessoas no local que conseguiram ser salvas, apesar de duas terem ficado feridas.

O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmygal, disse que a causa do incêndio poderá estar relacionada com uma fuga de oxigénio. As autoridades ucranianas vão abrir um inquérito por "violação das regras de segurança" contra incêndios.

O Presidente da Ucrância, Volodymyr Zelensky, exprimiu "sinceras condolências" às famílias das vítimas e enviou o ministro da Saúde para o local. No Twitter, Hans Kluge, diretor para a Europa da Organização Mundial da Saúde, afirmou tratar-se de "um incêndio trágico" e desejou uma "recuperação rápida" para os feridos.

 

Saddened to hear of the tragic fire at the infectious diseases hospital in Zaporozhye, caring for #COVID19 patients. My deepest condolences to those who have lost loved ones. We stand in solidarity with 🇺🇦 & @MoH_Ukraine, and wish a speedy recovery to the injured.

— Hans Kluge (@hans_kluge) February 4, 2021