Economia

Capitalização e liquidez das empresas é urgente, diz AHRESP

Associação apresentou várias medidas ao Governo para apoiar a restauração e similares e o alojamento turístico.


A AHRESP apelou ao reforço das medidas existentes e desenho de novas medidas para apoiar a restauração e similares e o alojamento turístico. Em reunião com a secretária de Estado do Turismo e com o Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, a associação defendeu que a atual situação do país coloca em causa a sobrevivência de muitas empresas e que, nesse sentido, devem ser compensadas de forma acrescida e diferenciada, em função da especificidade das suas atividades.

“Com as empresas da restauração, similares e do alojamento turístico a registar meses consecutivos de graves prejuízos e níveis de faturação próximos de zero, a AHRESP considera fundamental o reforço urgente das medidas de apoio existentes e a concretização de medidas específicas para o apoio ao emprego, à liquidez e à capitalização das empresas da restauração e similares e do alojamento turístico”, avança a AHRESP em comunicado.

A associação reconhece o esforço do Governo na criação de mecanismos de apoio à economia “mas, dada a sua dispersão, complexidade e limitações de elegibilidade, constata-se grande dificuldade no acesso aos mesmos pela natureza do tecido empresarial das nossas atividades económicas”.

Nesse sentido, a associação apresentou uma proposta de medidas relacionadas com o apoio ao emprego, apoio à liquidez, fundo de capitalização de empresas, apoios fiscais e contributivos, apoios ao funcionamento e ainda medidas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência.

“É este o momento de apoiar as 120.000 empresas da restauração, similares e alojamento turístico, os 400.000 postos de trabalho diretos que têm a seu cargo, e os muitos outros milhares de empresas e de postos de trabalho que dependem de nós, e da nossa existência enquanto atividade económica”, defende a AHRESP.

Veja aqui as medidas apresentadas pela AHRESP.