Sociedade

Ginásio em Portalegre funcionava "de forma camuflada": Tinha controlo de entradas e vigilância contra as autoridades

Proprietário e clientes foram identificados- Não usavam máscaras. 


A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) encerrou um ginásio, em Portalegre, que mantinha a prestação do serviço, funcionando em total incumprimento das regras impostas no âmbito da pandemia de covid-19.

O encerramento ocorreu no âmbito de uma ação inspetiva direcionada à verificação do cumprimento das medidas previstas no estado de emergência.

A ASAE revela, num comunicado emitido este sábado, que o espaço funcionava “de forma camuflada, por intermédio de mecanismos de controlo de entradas, de vigilância das imediações para alerta quanto a possível intervenção policial e munido com sistemas de dissimulação que asseguravam a não emissão de sinais para o exterior”.

A ação resultou no encerramento coercivo do ginásio e na identificação do proprietário e dos 6 clientes que ali se encontravam, originando, também, a instauração dos respetivos processos de natureza contraordenacional tanto ao proprietário, como aos clientes, nomeadamente por se encontrarem em violação do encerramento de atividade do estabelecimento, do dever geral de recolhimento obrigatório e pela ausência uso de máscara.

A ASAE “continuará a desenvolver ações inspetivas atinentes ao cumprimento dos normativos legais em vigor no estado de emergência”, em prol do combate à disseminação do vírus SARS-cov-2, responsável pela covid-19.