Sociedade

Homem acusado pelo MP de raptos e importunação sexual

Crimes foram cometidos na região do Tâmega e Sousa. 

O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra um homem, imputando-lhe três crimes de rapto agravado, um deles na forma tentada, e dois de importunação sexual.

De acordo com uma nota publicada, esta quinta-feira, pela Procuradoria-Geral Distrital do Porto, os crimes terão sido praticados entre 2017 e 2018.

Segundo o MP, no dia 1 de janeiro de 2017, pelas 08h00, em Mancelos, Felgueiras, o arguido “abordou uma mulher que seguia na rua, agarrou-a e, à força, meteu-a na bagageira do seu veículo automóvel, fechou-a e seguiu viagem durante cerca de 15 minutos”. Passado esse tempo imobilizou o veículo e abriu a bagageira, “apresentando-se à mulher sem calças e pedindo-lhe que com ele mantivesse trato sexual ao mesmo tempo que manipulava os próprios genitais”. Depois de a vítima recusar, o arguido deixou-a e abandonou o local.

Já no dia 28 de dezembro de 2018, pelas 07h45, no parque de estacionamento da estação ferroviária de Caíde de Rei, Lousada, o homem “agarrou uma outra mulher e tentou arrastá-la e metê-la à força na bagageira do seu carro, o que não logrou porque aquela lhe resistiu e gritou, chamando a atenção de outras pessoas e levando a que o arguido fugisse do local”.

Nesse mesmo dia, “logo de seguida”, na Avenida de São Pedro, Lousada, “ao dar conta que seguia uma outra mulher na rua, baixou as calças e iniciou a manipular os seus próprios genitais de modo a que fosse visto pela mesma”.

“Depois destes factos, sempre no mesmo dia, pelas 08h30, em Mancelos, o arguido abordou uma outra mulher que caminhava na estrada, agarrou-a e meteu-a à força na bagageira do seu carro”. O arguido não conseguiu fechar a tampa “porque a referida mulher logrou atravessar um braço e uma perna”, refere a acusação.