Desporto

UEFA admite alterar locais dos jogos do Euro2020 para ter público nas bancadas

Até dia 7 de abril todas as cidades organizadoras de 12 países terão de apresentar um plano com as condições necessárias para acolher os jogos previstos. 

A UEFA quer ter as bancadas com público nos jogos do Euro2020 e por isso poderá ajustar até ao final de abril o plano da competição em 12 cidades, caso uma das escolhidas não autorizar a presença de espetadores, disse uma fonte do organismo à agência da AFP.

“Se uma cidade propuser um cenário de jogos à porta fechada”, devido às medidas impostas pela pandemia do novo coronavírus, as partidas marcadas para esses locais “poderão ser transferidas para outras cidades com capacidade para receber os espetadores”, indicou a fonte da UEFA, citada pela AFP.

Agora, todas as cidades organizadoras, de 12 países, têm de apresentar, a pedido da UEFA, até dia 07 abril as condições necessárias para acolher os jogos, sendo tomada a decisão final sobre o plano da competição no dia 19 de abril, na véspera do congresso do organismo.

No passado domingo, o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, admitiu ao jornal croata Sportske Novosti, que os encontros do Euro2020 de futebol “não serão disputadas com as bancadas vazias”.

“Todos os organizadores terão que garantir a presença de público”, afirmou Ceferin, ao admitir uma possível probabilidade de reduzir o número de países previstos para receber o torneio, no qual Portugal irá defender o título conquistado em 2016.

Recorde-se que o campeonato da Europa de 2020 foi adiado para os dias 11 de junho até 11 de julho de 2021, devido à propagação do vírus SARS-coV-2 no mundo.

Portugal estreia-se no Euro2020 no Grupo F frente à Hungria, em Budapeste, no dia 15 de julho. De seguida, irá defrontar a Alemanha, em Munique, no dia 19, e a França, atual campeã do mundo e vice-campeã da Europa em 2016, no dia 23.