Sociedade

OMS apela ao fim de venda de animais selvagens em mercados de comida para prevenir novos vírus

"Os animais, em especial os animais selvagens, são a causa de mais de 70% das doenças infeciosas emergentes em humanos, muitas delas causadas por vírus novos. Os mamíferos selvagens, em particular, colocam um risco ao surgimento de novas doenças", indicou a OMS.


O Organização Mundial de Saúde apelou, esta terça-feira, ao fim da venda de mamíferos selvagens vivos em mercados de comida para prevenir novos vírus e a propagação de doenças.

"Os animais, em especial os animais selvagens, são a causa de mais de 70% das doenças infeciosas emergentes em humanos, muitas delas causadas por vírus novos. Os mamíferos selvagens, em particular, colocam um risco ao surgimento de novas doenças", indicou a OMS, num comunicado citado pela AFP.

Recorde-se que a OMS deslocou-se até Wuhan, onde surgiu o vírus SARS-CoV-2, para estudar a sua origem, tendo indicado que os mercados que vendem, ao mesmo tempo, animais vivos e mortos serão a causa provável do surto pandémico.