Internacional

Vídeo mostra mulher de embaixador belga na Coreia do Sul a bater em funcionária de loja

Embaixador Peter Lescouhier já veio pedir desculpas. Entretanto, polícia quer interrogar mulher do diplomata, mas esta estará hospitalizada por ter sofrido uma AVC pouco depois do incidente.


Imagens captadas por uma câmara de videovigilância de uma loja na Coreia do Sul mostram a mulher do embaixador da Bélgica a agredir uma funcionária daquele espaço comercial em Seul.

O incidente que já está a ser tratado pelas autoridades sul-coreanas já levou à publicação de um pedido de desculpas do embaixador Peter Lescouhier.

O caso ocorreu no dia 9 de abril, mas só veio a público no final da semana passada, quando a imprensa noticiou a história.

O jornal The Korea Herald escreve que Xiang Xueqiu, a mulher do embaixador, esteve cerca de uma hora dentro do espaço comercial, tendo experimentado algumas peças de roupa e saído sem comprar nada, foi então seguida por uma das funcionárias da loja que achou que a cliente estava a levar um casaco da loja sem pagar.

A funcionária terá então pedido "educadamente", segundo a mesma publicação, para verificar a marca do casaco da mulher do embaixador que, sublinhe-se, lhe pertencia.

Pouco depois, a mulher do embaixador voltou a entrar na loja e agrediu, com pelo menos uma bofetada, uma funcionária que estava a defender a colega que tinha desconfiado de Xiang Xueqiu.

Esta quinta-feira, e na sequência de uma onda de indignação dos sul-coreanos, foi publicado um pequeno texto na página de Facebook da Embaixada da Bélgica em Seul onde se podia ler: "O embaixador da Bélgica lamenta imenso o incidente que envolveu a sua mulher, e que ocorreu a 9 de abril, e pede desculpa em seu nome. Independentemente das circunstâncias, a forma como reagiu é inaceitável".

A polícia que, como se vê no vídeo, foi chamada pouco tempo após o incidente e está a investigar o caso, tendo feito saber que quer interrogar Xiang Xueqiu e que só ainda não o fez porque esta se encontra hospitalizada.

Segundo a embaixada, também citada pelo The Korea Herald, a mulher do diplomata ainda não está a receber assistência médica na sequência de um AVC sofrido no início da semana passada.