Cultura

Sete anos entre chimpanzés

Novo documentário da HBO conta a história verídica da chimpanzé educada como uma humana e da sua cuidadora, que viveu sete anos entre estes animais.

Ao longo do século XX, o estudo dos chimpanzés foi uma forma de aprendermos mais sobre nós mesmos. Lucy The Human Chimp, um novo documentário da KEO Films e Channel 4, disponibilizado desde ontem na plataforma de streaming HBO Max, explora a relação vivida entre uma chimpanzé e a sua cuidadora.

A relação foi fruto de um estudo realizado pelos psicólogos Maurice e Jane Temerlin, que tinha como objetivo perceber os limites da natureza versus criação, no final da década de 60. O casal criou o animal como se fosse uma criança, ao ponto de ensiná-la a vestir-se, comer com talheres e até a preparar um gin tónico.

Janis Carter tinha 25 anos quando, em setembro de 1976, respondeu a um anúncio para cuidadora em part-time de um chimpanzé. O trabalho, além de poder ajudá-la a pagar os estudos, coincidia com os seus interesses, já que Janis era estudante de primatas na Universidade de Oklahoma. O que a jovem não estava à espera era da relação de intimidade que criou com o animal. Passado apenas um ano, os investigadores decidiram levar Lucy, de 12 anos, para a Gâmbia para que esta aprendesse aprender a viver na selva. Carter acompanhou-os e acabou por lá ficar durante quase sete anos ao lado de um pequeno grupo de chimpanzés órfãos e cativos. Todo o processo está documentado e pode agora ser visto na plataforma online.