Internacional

Alcançado acordo político na UE sobre certificado verde digital

A presidência portuguesa do Conselho e o Parlamento Europeu chegam a um consenso a poucos dias de um Conselho Europeu extraordinário, no qual o certificado será um assunto importante da agenda. 


O acordo político sobre o certificado verde digital foi alcançado, esta quinta-feira, entre a presidência portuguesa do Conselho e o Parlamento Europeu, a tempo de “salvar” o verão dos europeus. António Costa já saudou o acordo provisório na rede social Twitter. 

O encontro desta tarde, em Bruxelas, era determinante para a presidência portuguesa do Conselho ficar mais próxima da implementação de um “certificado digital covid-19 da União Europeia (UE)” - designação oficializada nesta reunião -, havendo agora um entendimento interinstitucional entre as três instituições da UE - os Estados-membros, Comissão e assembleia - a poucos dias de um Conselho Europeu extraordinário, indicaram fontes europeias à agência Lusa.

Um dos assuntos importantes da agenda para o próximo Conselho Europeu é a implementação do certificado a tempo do levantamento das regras restritivas de viagens para a época turística do verão.

Caso o trílogo – designação dada às reuniões que juntam os representantes das três instituições da UE encarregues dos processos legislativos – de hoje não chegasse a um consenso, os líderes europeus poderiam ser chamados a este dossiê para analisar as diferentes opções e assim avançar com o processo.

O “certificado digital covid-19 da UE” é considerado, pelo primeiro-ministro António Costa, um elemento essencial para ajudar a Europa a recuperar a economia durante o contexto pandémico, de forma que o "turismo possa ser uma fonte de reanimação da economia este verão".

Recorde-se que a presidência portuguesa do Conselho da UE e a equipa de negociação do Parlamento Europeu iniciaram as negociações sobre o certificado no início de maio, depois de os eurodeputados terem dado luz verde para as negociações sobre a proposta legislativa apresentada pela comissão em março.