Sociedade

Vinte jovens detidos em megaoperação da PJ de combate ao crime violento

Operação T3 deteve jovens pela prática de crimes violentos. 


Vinte pessoas, com idades compreendidas entre os 17 e os 22 anos, foram detidas durante uma megaoperação de combate a crimes violentos na região da grande Lisboa, confirmou a Polícia Judiciária (PJ), esta terça-feira.

Em causa estão crimes de roubo, sequestro, furto qualificado, burla informática e detenção de arma proibida, entre outros. "Os detidos faziam parte dum grupo criminoso, agora desmantelado, que se autointitulava de gangue 'AKJ' e que atuava essencialmente nos concelhos de Cascais e de Sintra, onde a maioria dos mesmos residia. O grupo dedicava-se a vários tipos de crimes violentos contra a propriedade, tais como roubos, parte deles com arma de fogo ou arma branca, normalmente praticados na via pública, apropriando-se dos bens das pessoas e jovens que assaltavam em conjunto, nomeadamente, dinheiro, telemóveis e outros valores", informa a PJ.

A investigação teve início em 2019, na sequência de informações que davam conta da atividade crescente do grupo naquela região,"a qual se encontrava a preocupar bastante as populações e a comunidade escolar, sendo que os autores divulgavam vídeos das suas ações nas plataformas do ciberespaço e nas redes sociais, vangloriando-se dos crimes que cometiam e ameaçando as vítimas, caso os denunciassem". Os jovens "desafiavam" ainda os grupos rivais para encontros destinados a lutar pelo controlo de “territórios”.

Além das detenções foram feitas 23 buscas domiciliárias nas residências utilizadas pelos suspeitos, familiares e amigos, onde a PJ recuperou alguns bens e valores provenientes dos furtos e roubos, bem como à apreensão de armas e outros instrumentos utilizados para coagir ou agredir as vítimas.

No terreno estiveram 180 inspetores da PJ de várias unidades, sendo este processo dirigido pelo Ministério Público de Cascais.