Sociedade

O que muda a partir de 14 de junho?

Governo apresentou as novas medidas da próxima fase de desconfinamento. Ainda 'não é desta' que os bares e as discotecas voltam a abrir portas, que devem manter-se fechados até ao final de agosto.


O primeiro-ministro anunciou, esta quarta-feira, que o plano de desconfinamento vai prosseguir com duas novas fases, sendo que a primeira tem início a 14 de junho.

O que muda a 14 de junho:

Teletrabalho deixa de ser obrigatório, passando a ser recomendado nas atividades que o permitam;

Restaurantes, cafés e pastelarias com as regras de lotação atuais, até à meia-noite para admissão e encerramento à 01h;

Comércio com horário do respetivo licenciamento;

Transportes públicos em que só existem lugares sentados podem ter lotação completa;

Transportes públicos em que há lugares sentados e de pé podem ter lotação de 2/3;

Espetáculos culturais até às 24h;

Salas de espetáculos com a lotação a 50%. Fora das salas de espetáculo obrigatoriedade de lugares marcados e regras de distanciamento definidas pela DGS;

Escalões de formação e modalidades amadoras com lugares marcados e regras de distanciamento definidas pela DGS;

Recintos desportivos com 33% da lotação. Fora de recintos aplicam-se regras a definir pela DGS.

Já os bares e discotecas devem manter-se encerrados pelo menos até ao final de agosto.

Em relação ao levantamento da obrigatoriedade do uso de máscara na rua, António Costa defendeu que ainda é cedo para o alívio da medida.

A matriz de risco, que tem em conta a incidência e o Rt, vai manter-se, mas passa a haver uma diferenciação para os territórios de baixa densidade populacional.

Consulte o documento do Governo na íntegra