Sociedade

Exclusivo: Tribunal considera Adelino Caldeira culpado de agressão a presidente da Associação de Futebol de Lisboa

Nascer do SOL sabe que dirigente portista foi considerado culpado.


O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste considerou Adelino Caldeira, administrador da SAD do FC Porto, culpado da agressão ao presidente da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), Nuno Lobo. Por seu lado, o responsável da AFL foi absolvido do crime de difamação de que foi acusado pelos dragões.

Recorde-se que o caso remonta a 2013, altura em que Nuno Lobo acusou o dirigente portista de o agredir no final de uma partida da I Liga entre o Estoril e o FC Porto, que acabou empatada a dois golos, na tribuna do Estádio António Coimbra da Mota. Face às acusações, o FC Porto acusou Nuno Lobo de mentir e decidiu processá-lo judicialmente, por difamação.

"Na altura do primeiro golo do Estoril, levei um murro, uma palmada forte nas costas que me projetou para a frente, até me amparar no muro da tribuna presidencial (...) Foi uma agressão do senhor Adelino Caldeira, não sei se com a mão fechada ou aberta", acusou Nuno Lobo, referindo-se ao momento em que terá celebrado um penálti a favor do Estoril. Fonte portista reagiu imediatamente após estas declarações e acusou Nuno Lobo de ser "mentiroso, provocador e ridículo".

Agora, passados mais de oito anos dos factos, o Tribunal considerou Adelino Caldeira culpado e condenou-o a uma multa por agressão ao presidente da AFL, a quem também absolveu de difamação.