Sociedade

INEM abre inquérito a morte de trabalhador na A6

Em causa está o socorro prestado no acidente que envolveu o carro que transportava Eduardo Cabrita. 


O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) abriu um inquérito interno acerca do socorro prestado no acidente que envolveu o carro que transportava o ministro da Administração Interna e que provocou a morte de um trabalhador, na A6.

Num esclarecimento enviado à agência Lusa, o INEM indicou que estão “em curso inquéritos e investigações por parte das entidades competentes, e do próprio INEM, para apurar o sucedido nesta ocorrência” e que “não se pronunciará no decurso dos mesmos”.

A notícia surge depois de o médico António Peças, que presta serviço no hospital de Évora e na viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do INEM daquela unidade hospitalar, ter recorrido ao Facebook para levantar dúvidas sobre o socorro ao acidente.

“O que dizer da atuação do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM, que ativou a VMER de Évora para o trajeto Évora - Montemor quando o acidente ocorreu no trajeto Estremoz - Évora, o que levou a que a VMER chegasse ao local mais de uma hora depois de iniciar o caminho para o local?”, escreveu.

“E alguém no CODU ter modificado os dados inicialmente enviados na ficha de ativação, corrigindo a localização da ocorrência?”, questionou ainda.

Recorde-se que a notícia do acidente na A6, numa deslocação oficial de Eduardo Cabrita a Portalegre, foi confirmada pelo próprio Ministério, que adiantou ter comunicado a situação à GNR e que esta seria alvo de uma investigação.

Já esta semana, o Ministério Público (MP) também confirmou a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias da morte do trabalhador, de 43 anos, que fazia a manutenção da via.