Desporto

"Que triste espetáculo". Noronha Lopes critica decisão da direção do Benfica sobre recontagem dos votos

O candidato derrotado disse que aceitou o resultado eleitoral para “proteger os interesses do Benfica, evitando uma convulsão interna com consequências inimagináveis”. 


João Noronha Lopes, principal rival de Luís Filipe Vieira nas eleições à presidência do Sport Lisboa e Benfica, já reagiu à decisão da direção do clube relativamente à recontagem dos votos das últimas eleições, considerando um “triste espetáculo”.

"Depois de oito meses sem esclarecimentos sobre um ato eleitoral que envergonha os benfiquistas, temos agora a direção disponível para contar, pela primeira vez, os votos físicos. Que triste espetáculo”, começou por dizer Noronha Lopes num comunicado divulgado esta quarta-feira.

O candidato à presidência do clube da Luz indicou que, durante a campanha eleitoral, pediu “várias vezes que o voto físico fosse contado, incluindo no próprio dia da votação - quando a contagem seria realizada duma forma transparente, à vista de todos e num momento em que fazia sentido”, porém o seu pedido foi negado, devido à “violação de compromissos antes assumidos perante as listas concorrentes”.

Mesmo assim, Noronha Lopes disse que aceitou o resultado eleitoral para “proteger os interesses do Benfica, evitando uma convulsão interna com consequências inimagináveis”, apontando que oito meses depois, “a atual direção nada fez para unir os benfiquistas, não esclareceu, não discutiu e faltou sistematicamente à verdade”.

“Sejamos claros: este exercício não é mais do que um simulacro pensado, uma vez mais, para servir os interesses circunstanciais da atual direção e não os dos benfiquistas. A crise em que o clube se encontra mergulhado hoje é mais profunda do que nunca e o seu responsável é Luís Filipe Vieira, um suposto líder que se esconde dos sócios e manobra nos bastidores”, criticou Noronha Lopes, ao frisar que os “benfiquistas estão fartos das jogadas e das mentiras desta direção”.

“Não contem comigo para caucionar esta autêntica farsa”, rematou o candidato.

A direção do Benfica, presidida por Luís Filipe Vieira, confirmou, esta terça-feira, que vai haver recontagem dos votos físicos das últimas eleições para a presidência do clube, em outubro de 2020, tendo aceitado o pedido do presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), António Albino Pires de Andrade. A recontagem será realizada por uma empresa externa e independente, que não tenha nenhuma ligação com o clube.