Sociedade

"O dia será longo", prevê advogado de José António dos Santos enquanto Vieira é ouvido

Caso a audição a Luís Filipe Vieira termine antes da hora do almoço, "é provável que, no início da tarde, o Ministério Público (MP) faça a promoção das medidas coativas", aponta Castanheira das Neves.


O interrogatório de Luís Filipe Vieira “começou à hora estipulada” e ainda está a decorrer no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), disse, este sábado, o advogado de José António dos Santos, Castanheira das Neves, ao indicar que “o dia será longo”.

O representante do empresário, conhecido por Rei dos Frangos, admitiu que se a audição do presidente do Benfica – que suspendeu as funções ontem – terminar antes da hora do almoço, "é provável que, no início da tarde, o Ministério Público (MP) faça a promoção das medidas coativas", seguindo-se pelo momento no qual os advogados dos arguidos "podem pronunciar-se sobre a promoção do MP", durante um tempo indeterminado.

"Vai depender da promoção do MP. Depois, temos de aguardar que o senhor juiz escreva a decisão e a anuncie", informou, ao explicar que "a idade é um dos fatores que o tribunal pode e deve tomar em consideração, na apreciação das medidas coativas". Note-se que José António dos Santos tem 80 anos.

Os quatro detidos – Luís Filipe Vieira, José António dos Santos, o empresário de futebol Bruno Macedo e Tiago Vieira, filho do presidente do Benfica suspenso – chegaram ao TCIC às 09h03 deste sábado, após pernoitarem pela terceira vez consecutiva nas instalações do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, em Moscavide.

Recorde-se que, de acordo com o Departamento Central de Investigação e Ação Penal, estão em causa factos suscetíveis de configurar "crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento de capitais".

A operação está a ser coordenada pelo procurador da República Rosário Teixeira, pelo coordenador da delegação de Braga da IT, Paulo Silva, e pelo juiz Carlos Alexandre, o trio que há quase sete anos deteve o ex-primeiro ministro José Sócrates por suspeitas de corrupção passiva, evasão fiscal e branqueamento de capitais, no âmbito da Operação Marquês.

Nesta sexta-feira, Rui Costa assumiu presidência do Sport Lisboa e Benfica “com efeitos imediatos”. A decisão foi tomada numa reunião de emergência da direção, depois de Luís Filipe Vieira suspender as suas funções no clube da Luz na manhã de ontem.