Internacional

Vacinação contra a covid-19 suspensa em regiões da África do Sul após episódios de violência

Os protestos no país duram já há seis dias consecutivos. 


A vacinação contra a covid-19 está suspensa em Kwazulu-Natal, na África do Sul, devido à violência que tem afetado o país. Em causa está a dificuldade dos fornecedores em obter medicamentos para os hospitais que transitam desde Joanesburgo.

“Por agora, tivemos de suspender as vacinas em Kwazulu-Natal", anunciou o grupo hospitalar privado Netcare, citado pela agência France-Presse. "Enfrentámos dificuldades relacionadas com a escassez de trabalhadores, que não puderam ir para o seu local de trabalho", acrescenta.

A organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras também anunciou que teve de suspender algumas atividades na mesma província. "É urgente assegurar que as instalações e os fornecimentos de saúde não sejam visados", sublinhou a ONG.

Segundo o Conselho de Farmácia da África do Sul, mais de 90 farmácias foram saqueadas e vandalizadas em Kwazulu-Natal e Gauteng e foram roubadas doses da vacina contra a covid-19 e medicamentos de uso recorrente.

Os protestos na África do Sul duram já há seis dias consecutivos. Na origem está o facto de o antigo Presidente e ex-líder do Congresso Nacional Africano, Jacob Zuma, ter sido condenado a uma pena de prisão de 15 meses por desrespeito a uma ordem do Tribunal Constitucional.