Internacional

Quatro polícias que responderam ao ataque ao Capitólio suicidaram-se

Gunther Hashida e Kyle DeFreytag faziam parte da Polícia Metropolitana há 18 e quatro anos, respetivamente. 


Morreram mais dois polícias que responderam ao ataque ao Capitólio dos Estados Unidos da América, a 6 de janeiro. De acordo com a polícia do Distrito de Columbia, Gunther Hashida e Kyle DeFreytag suicidaram-se, à semelhança de Jeffrey Smith e Howard Liebengood.

“O polícia Gunther Hashida, que fazia parte da Equipa de Resposta de Emergência da Divisão de Operações Especiais, foi encontrado morto em sua casa na quinta-feira, 29 de julho”, disse a porta-voz Kristen Metzger à CNN.

Hashida fazia parte do Departamento de Polícia Metropolitana (MPD, na sigla em inglês) desde 2003.

Kyle DeFreyad, que também foi destacado para defender o Capitólio das centenas de apoiantes do ex-presidente Donald Trump, foi encontrado morto a 10 de julho. A causa da morte foi a mesma: suicídio.

DeFreytag tinha 26 anos e era polícia desde novembro de 2016.

O polícia da MPD Jeffrey Smith – que prestava serviço há 12 anos – e o polícia do Capitólio Howard Liebengood – no serviço há 16 anos – também responderam ao ataque e posteriormente se suicidaram.