Desporto

"Foi mais difícil psicologicamente do que fisicamente". Ana Cabecinha termina em 20.º lugar na prova de 20 quilómetros marcha

A atleta de 37 anos não conseguiu superar o sexto lugar conquistado nos Jogos Olímpicos do Rio2016, detendo o melhor resultado feminino nas provas de marca em competições olímpicas.


Ana Cabecinha terminou, esta sexta-feira, em 20.º lugar a prova de 20 quilómetros marcha dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, a 4.56 minutos da vencedora, a italiana Antonella Palmisano.

A marchadora, natural de Beja, concluiu a prova com o tempo de 01:34.08 horas, em Sapporo, no Japão. A atleta de 37 anos não conseguiu superar o sexto lugar conquistado nos Jogos Olímpicos do Rio2016, detendo o melhor resultado feminino nas provas de marca em competições olímpicas.

Este resultado ficou aquém das expectativas, uma vez que atleta sempre conseguiu se colocar no top 10 das mais rápidas na prova, tendo ficado em sétima em Londres2012 e oitava em Pequim2008.

"Foi mais difícil psicologicamente do que fisicamente. Tenho de estar feliz porque cheguei ao fim, depois de um ano tão complicado e tão duro que tive. Poder cortar a linha de meta foi maravilhoso", apontou a atleta em declarações à agência Lusa.

2021 não começou da melhor forma para Ana Cabecinha, que ficou infetada com covid-19 em janeiro e em abril perdeu o seu pai.

"Eu tive covid-19 em janeiro, quando estava na melhor forma da minha carreira, e, em abril, perdi o meu pai. Fiquei sem chão e foi por ele que vim, porque em dezembro, quando fiz a marca, ele ainda estava comigo. Foi muito por ele que continuei a treinar e vim a estes Jogos, porque se não fosse pelo orgulho que ele sentia em mim eu não teria forças", sublinhou a marchadora.