Internacional

Boris Johnson dá início a remodelação governamental com demissão dos ministros da Educação, Justiça e Habitação

Mexidas no governo britânico deverão continuar ao longo dos próximos dias. 


O primeiro-ministro, Boris Johnson, confirmou o que há muito se especulava e deu início, esta quarta-feira, a uma remodelação do governo. Estão de saída os ministros da Educação, Gavin Williamson, da Habitação, Robert Jenrick, e da Justiça, Robert Buckland. Mas há outras movimentações a sublinhar. 

As demissões surgem na sequência de várias críticas, muitas relacionadas com a pandemia, como foi o caso de Gavin Williamson, que estava à frente da tutela da Educação. O governante, que já confirmou a sua saída, foi duramente criticado devido à gestão do cancelamento dos exames do ensino secundário, bem como pelo encerramento das escolas durante a crise pandémica. Será substituído por Nadhim Zahawi, ministro responsável pelo plano de vacinação.

A Williamson juntam-se Robert Buckland e Robert Jenrick. 

Para a pasta da Justiça passa Dominic Raab, que até então estava à frente do Ministério dos Negócios Estrangeiros e que decidiu permanecer de férias na Grécia enquanto se vivia a retirada do Afeganistão. O responsável assume também o título de vice-primeiro-ministro. Já para a tutela da Habitação vai o secretário de Estado do Conselho de Ministros, Michael Gove.

A substituir Raab na pasta dos Negócios Estrangeiros irá estar Liz Truss, atual ministra do Comércio Internacional.

Sublinhe-se que a última remodelação no governo britânico ocorreu em fevereiro de 2020, quando o Reino Unido deixou oficialmente a União Europeia.

A remodelação que hoje se iniciou deverá prolongar-se ao longo dos próximos dias.