Sociedade

Diretor do DCIAP queixa-se de falta de meios

Albano Pinto criticou o facto de o DCIAP só ter recebido um milhão dos 270 destinados à Justiça através do PRR.


O diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) queixou-se da falta de meios do órgão do Ministério Público e da ausência de investimento naquele departamento através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

«São precisos peritos económicos, financeiros e informáticos para melhorarmos ainda mais o nosso trabalho», apelou Albano Pinto, numa numa conferência à porta fechada, escreve o Observador.

«Assim, sinceramente, não se combate o crime», considerou.