Internacional

Morreu Frederik de Klerk, o ex-presidente da África do Sul que acabou com o Apartheid

De Klerk governou a África do Sul entre 1989 e 1994. Foi o último presidente ‘branco’ do país, desmantelou o Apartheid – a política de segregação racial – e libertou Nelson Mandela, que estava preso há 27 anos, e outros presos políticos.


Morreu Frederik Willem de Klerk, o ex-presidente da África do Sul que teve um papel fundamental no desmantelamento do Apartheid e que contribuiu para a transição do país para a democracia. Tinha 85 anos.

"É com grande tristeza que a Fundação FW de Klerk anuncia a morte do ex-presidente FW de Klerk, de forma tranquila na sua residência de Fresnaye esta manhã, depois de uma lutar contra um cancro", anunciou, esta quinta-feira, a organização em comunicado.

O político fora diagnosticado em março com mesotelioma, um tipo de cancro que afeta o tecido que reveste os pulmões.

De Klerk governou a África do Sul entre 1989 e 1994. Foi o último presidente ‘branco’ do país, desmantelou o Apartheid – a política de segregação racial – e libertou Nelson Mandela, que estava preso há 27 anos, e outros presos políticos.

Foi fundamental para uma transição pacífica do poder após as eleições multipartidárias e multirraciais, de 1994, ganhas pelo Congresso Nacional Africano, liderado por Nelson Mandela. Ambos partilharam, em 1993, o Nobel da Paz.