Carta de Wall Street

Levantar-se

Muitas vezes vão cair. Vão ter dificuldades. Desgostos. As vossas intenções vão ser questionadas. Muitas pessoas vão ver o vosso dinamismo como ameaça à resignação com uma vida medíocre que aceitaram. Nesses momentos tenham coragem: levantem-se.


Por Pedro Ramos

Nova Iorque, dezembro de 2021

Queridas Filhas,

Todos têm um plano até levarem um murro na boca.
                                    Mike Tyson 
(Campeão Mundial de Boxe de Pesos Pesados)

If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same.

               If de Rudyard Kipling

Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti.
Lc 15:18 (Parábola do Filho Pródigo) 

Começámos o Advento e estamos a preparar o Natal. Para muitos, será uma experiência que aquece o coração: partilhar recordações com a família, sentir o amor de todos. Para outros será uma experiência dolorosa, por divisões ou por solidão. Mas não tem de ser assim…

Neste tempo fazemos também o balanço do ano que passou e planos para o ano seguinte. Os mais velhos talvez estejam mais cínicos que algo mude na sua vida. Muitos adultos sabem que a grande maioria, senão todas as resoluções, não sobrevivem o mês de janeiro. Os mais jovens têm a certeza que tudo mudará. Mas depois nada fazem por isso. Mas não tem de ser assim…

Muita da azáfama dos dias que se seguem destina-se a organizar as cerimónias do costume, enviar as mensagens de costume, às pessoas do costume. O stress vem, não de se tentar fazer algo que não resulte, mas de se esquecer de alguém do ano passado. Sucesso será uma celebração igual à do ano anterior. Vivemos como que hipnotizados a contar quem sobrevive mais um ano. Mas não tem de ser assim…

Dizem-se palavras de circunstância, vê-se o primeiro bebe do ano, comenta-se a qualidade do bacalhau. Os mais novos procuram desculpas para sair da monotonia e procurar aventuras fora de casa. Os mais velhos bebem bem e depois tiram sestas longas. Mas não tem de ser assim…

Vocês foram feitas para muito mais do que se resignarem a uma rotina. Foram feitas para viver, e viver em abundância. E a vida só acontece num momento: agora. Por isso esta época de Advento é excelente para começarem a viver. Escutarem a voz dentro de vocês que vos puxa para a frente. E depois fazer o mais difícil: levantar-se! O primeiro passo parte sempre de vocês. E por vezes é um ato de heroísmo. 

Muita gente bem-intencionada, incluindo eu, tentará dissuadir a vossa ação. Mas se dentro do vosso coração sentirem que esse é o vosso chamamento, levantem-se.

Muitas vezes vão cair. Vão ter dificuldades. Desgostos. As vossas intenções vão ser questionadas. Muitas pessoas vão ver o vosso dinamismo como ameaça à resignação com uma vida medíocre que aceitaram. Nesses momentos tenham coragem: levantem-se.

Prestem especial atenção quando a voz dentro de vocês vos impelir:
– a servir uma pessoa ou grupo de pessoas;
– a procurar uma verdade que vocês sentem que mais ninguém está a procurar;
– a construir pontes entre opiniões diversas e gerar consensos necessários para o bem de todos;
– a pedir desculpas por coisas que fizeram ou disseram e que magoaram outros;
– a anunciar as razões da vossa esperança e inspirar confiança e alegria de viver à vossa volta;
– a educar e acolher quem honestamente quiser seguir as vossas pisadas;
– a perdoar aqueles que vos magoaram e oferecer a mão para propor um futuro diferente.

Fácil? Não. Arriscado? Sim. Mas como John Shedd disse: «Os barcos estão seguros no porto. Mas não foram construídos para ficar no porto.» Vocês foram feitas para vidas irrepetíveis. Que tocam os outros e o coração dos outros. Por isso, usem esta época do Advento para rezar, ouvir a voz dentro de vocês, descansar, planear os próximos passos. E andarem com a vossa vida para a frente com o passo mais difícil: levantar-se!

Os comentários estão desactivados.