Sociedade

Portugal está "a caminho de uma situação complexa e de muita incerteza", alerta Marta Temido

Autoridades de saúde preveem que se ultrapassem os 17 mil casos diários de covid-19.


A ministra da Saúde, Marta Temido, alertou, esta quarta-feira, que Portugal está “a caminho de uma situação complexa e de muita incerteza”. Em causa está o aumento de novos casos de covid-19 provocado pela variante Omicron.

“É estimado que Portugal passe o recorde de infeções”, afirmou a governante, em entrevista à RTP, sublinhando que “temos de nos preparar para ultrapassar” o número máximo de casos.

De realçar que o pior dia da pandemia em Portugal ocorreu em janeiro, quando foram registados mais de 16 mil casos. Assim, as autoridades de saúde preveem que se ultrapassem os 17 mil casos diários de covid-19.

Com o aumento de casos, a ministra diz-se “preocupada” com o “afluxo aos serviços de urgência” e apela à população que liguem para o SNS24 antes de se dirigirem a uma unidade hospitalar.

Sobre a vacinação em Portugal, Marta Temido confessa que “gostaria” de ter visto mais crianças a ser vacinadas, apesar de considerar que o último fim de semana – dedicado à vacinação das crianças entre os 9 e os 11 anos – “correu muito bem”.

O autoagendamento da vacinação das pessoas entre os 50 e os 59 anos deverá ficar disponível já na primeira semana de janeiro, revelou a ministra, após o Secretário de Estado e da Saúde, António Lacerda Sales, ter revelado que a modalidade estará disponível amanhã para maiores de 55 anos.

"A nossa estimativa é que possamos abrir a faixa etária dos 50 aos 59 anos nos primeiros dias de janeiro. O primeiro dia útil é o dia 3, vamos estar a trabalhar no dia 2, pensamos que nesses dias estaremos a atingir a faixa dos 50 anos por autoagendamento", apontou.

Ainda esta manhã, em entrevista à TVI, a ministra afirmou que “vamos atingir um recorde de número de casos nos próximos dias” e afirmou ser “muito relevante o número de testes e a vacinação”.

Os comentários estão desactivados.