Desporto

Advogados do Governo australiano perdem recurso para adiar decisão sobre Djokovic

A audiência sobre a revogação do visto do jogador de ténis mantém-se na segunda-feira, como previsto.


Os advogados do Governo australiano perderam um recurso pedindo que a audiência, marcada para segunda-feira, sobre a deportação do tenista sérvio Novak Djokovic fosse adiada para quarta-feira.

Na ordem publicada este domingo, o Tribunal de Melbourne estabeleceu que a audiência sobre a revogação do visto do jogador de ténis mantém-se na segunda-feira, como previsto.

Os advogados do Departamento de Assuntos Internos da Austrália pediram ao tribunal que adiasse o processo até dois dias, mas o Juiz Anthony Kelly rejeitou o recurso.

O pedido chega depois dos advogados do tenista terem submetido no sábado um documento de 35 páginas no tribunal, alegando que foi concedida uma isenção médica a Djokovic para entrar na Austrália sem vacinação depois de, alegadamente, ter contraído covid-19 em dezembro passado.

Os advogados afirmam que Djokovic deu positivo para covid-19 em 16 de dezembro de 2021 e recuperou duas semanas depois.

Recorde-se que a vacina é obrigatória para entrar na Austrália, contudo existem isenções temporárias para pessoas que tenham "uma condição médica grave", ou que não podem ser vacinadas porque contraíram covid-19 nos seis meses anteriores, ou ainda tiveram uma reação adversa ao medicamento, entre outras razões.